Quem é a moça?

Jornalista, pesquisadora e produtora de conteúdo do Moça Criada. Profissionalmente, passei pelas redações do Jornal A Tarde (Cadernos Imobiliário e Empregos & Negócios), Correio* (Especial Encarcerados) e Bahia Notícias (nas editorias de política, economia, justiça, saúde, cultura e entretenimento). Nas horas vagas faço trabalhos freelancer, entre os quais de assessoria de comunicação (Fashion Revolution Bahia, Banda Armandinho, Dodô e Osmar, eventos literários Jorge +100 e Bem-vinda Assombração) e produção de conteúdo (Editora Sanar e Rádio Piatã FM). Ainda encontro tempo para algumas colaborações, como para os sites Follow The Colours e Ih, Miga!.

Academicamente, faço parte do Núcleo de Estudos em Jornalismo (NJor), grupo dedicado a estudar as teorias do jornalismo. Desenvolvo uma pesquisa de mestrado no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Ufba, que se concentra nos valores-notícia, ou seja, naquilo que caracteriza um acontecimento, evento e até mesmo pessoa como importante ou interessante o suficiente para aparecer nos jornais. A proposta do estudo é pensar este aspecto da noticiabilidade à luz dos valores humanos da psicologia social. O jornalismo especializado de moda é o objeto por meio do qual testamos as hipóteses.

Pessoalmente, estou no meio do caminho para os 30 anos. Nascida de véspera, sou a típica libriana que pensa demais, com o ascendente em Capricórnio que passa uma imagem distante demais, mas com uma lua em Gêmeos que entrega demais a tagarela que no fim das contas descobrem que sou. Virgem em alguma casa astral é o motivo da exigência um tanto exagerada – comigo mesma mais do que com os outros. No fim das contas, o aprendizado é diário, ininterrupto e só depende de nós mesmos.

Acompanhe as redes sociais: Twitter @mocacriada e Instagram @mocacriada. Para dúvidas, palestras ou parcerias: mocacriada@gmail.com.

3 Comments