Comportamento Opinião

Que comece a maior temporada de felicidade do nosso mundo!

Setembro mal trouxe os raios de sol vibrantes e já era possível perceber a mudança no ar da cidade: era o cheiro de alegria no ar. Faz calor o ano inteiro, mas Salvador muda de um jeito especial quando a alta estação dá as caras. O mar brilha mais, o vento litorâneo refresca mais, as folhas dos coqueiros brilham mais, a música que os artistas produzem suingam mais.

A felicidade parece o único caminho a ser seguido na estação mais quente (ainda!) do ano. É o período de férias, as melhores festas acontecem entre dezembro e fevereiro, o Carnaval é a cereja do bolo. A gente até tem mais dinheiro nessa época, com o pagamento do 13º salário!

Quem ousa reclamar da vida com tantos estímulos à celebração?

via GIPHY

De acordo com a psicóloga Renata Bento, esse estado de humor mais pra cima não é à toa, nem é resultado apenas da indústria cultural que pipoca motivos para que estampemos sorrisos no rosto. As condições climáticas do período influenciam em nosso comportamento.

“Os dias de verão são mais longos e possuem luminosidade, o que do ponto de vista emocional afeta os humores porque propicia mais interação social, mais atividades ao ar livre, menos roupa, que pode trazer maior sensação de alegria e de bem-estar”, explica.

E é provado cientificamente pelo Centro para Meio Ambiente e Saúde da Universidade de Chiba, no Japão, segundo reportagem de O Globo: a natureza tem efeitos positivos para nós, humanos, porque nosso corpo foi feito para se adaptar à natureza. Além de 99,9% de quase 5 milhões de anos de evolução em meio a esse ecossistema natural, há hipóteses que atribuem nosso gosto pela natureza ao aspecto cultural.

via GIPHY

As imagens mentais que construímos do ambiente ao ar livre são todas de pessoas felizes, afinal. Jogamos frescobol na praia com os olhos apertados por causa do sol, mas também pelos risos que esbanjamos. Nossa corrida na orla sempre termina com o registro feliz da água de coco que recompensa nosso esforço. Os passeios de bicicleta no fim da tarde fazem com que nos sintamos vivos – e as pernas, em especial, reivindicam existência! As festas que a gente gosta, com as músicas que a gente gosta, capturam o melhor dos dois momentos do dia: o sol vibrante e a noite estrelada.

É uma temporada que esperamos ansiosamente pela chegada, e amargamos o gostinho da saudade quando termina. A gente até tenta fazer da vida verão o ano inteiro, mas não dá. Pensando bem… Até que é melhor assim. Se conseguíssemos, talvez não vivêssemos com tanta intensidade os dias que mexem com todos os nossos sentidos.

O que nos resta é aproveitar. Está começando a maior temporada de felicidade do nosso mundo!

quem é Teté

Curiosa, jornalista e libriana. Mestranda no PósCom/Ufba, interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *