Artigos Moda

Para todas: Formas de usar a estampa vichy, xadrez típico dos anos 50

Sabe aquele imaginário que criamos sobre uma tarde ensolarada no parque, tomando uma coca-cola, comendo umas bobagenzinhas, sem qualquer preocupação com o que acontece lá fora? É essa lembrança que a gente acaba remetendo quando vê a estampa vichy (ou gingham), tudo por causa da icônica toalha de piquenique que ajuda a compor esse cenário. Diga se não?

via GIPHY

Esse xadrez clássico surgiu entre os anos 1950 e 1960. Não sei dizer ao certo o porquê, mas o que a gente sabe é que Brigitte Bardot deu à estampa um certo status quando incluiu-a no seu closet. Nessa temporada de 2017, o gingham parece dominar o verão do hemisfério norte e, haja vista a chegada de peças nas araras brasileiras, aposto que é uma forte tendência para a nossa primavera/verão 2018.

Mas a gente não precisa esperar a estação mais quente chegar para aderir ao modismo, se assim combinar com nosso estilo. Dá para usar o vichy o ano inteiro, em momentos diversos! Busquei no Pinterest 53 inspirações do vichy para gente contemplar e enaltecer. Bora?

via GIPHY

Looks fresquinhos

Vestidos de alcinha, shorts, peças leves. O piquenique pode ter o quadriculado não só nas toalhas, mas no look do dia da dona moça também! Vale apostar em complementos que arrematam a aura fresh, como chapéus, espadriles, sandálias rasteiras. A peça atualizadíssima da estampa vichy vem com decote ombro a ombro, alças e mangas “mordidas”, em que os ombros estão à mostra, ou babadinhos.

 

Looks + arrumados

A estampa vichy em camisas de botão são metade do caminho para compor um look  mais arrumado. Babados e recortes diferenciados são acessórios para a peça, que também pode dividir a padronagem com calças e saias. De todo modo, os complementos se mantêm como diferenciais para caprichar no look: escarpin, sandália fina, clutch ou bolsa mais clássica, blazer ou jaqueta em couro.

 

Peça única

Vestidos, macacões e terceiras-peças tipo sobretudo são apostas para aderir à estampa vichy ou gingham. As duas primeiras são atemporais e bem marcantes, então pense bem se seria um problema pra você ser vista mais de uma vez com a peça – tem gente que não curte entregar que repete roupa, né, embora seja a coisa mais natural da vida. Se for um problema, mas ainda assim você quiser investir numa peça única vichy, um kimono, colete, cardigan ou blazer poderão dar a disfarçada que você deseja. Mas isso talvez não sirva para toda modelagem, como o caso do terceiro exemplo da imagem abaixo.

Vichy colorido

Vemos frequentemente estampas vichy em preto e branco, mas as estampas coloridas dão um toque de personalidade ao seu visual. Afinal, quanta ousadia deve haver na moça que mistura o xadrez com frutas, ou investe em um mix de gingham coloridos?! Note que os tons pastéis deixam a peça com um ar mais vintage, algo que vamos detalhar mais adiante.

 

Looks para o frio

Aqui é pra comprovar que a gente pode usar o vichy em qualquer época do ano mesmo. Se esse modismo dialoga com seu estilo, pode investir sem medo! A moda poderá até passar, mas você não precisará deixar seu xadrez clássico esperando pelo próximo ciclo. A estampa pode vir nos cachecóis, nas blusas de mangas, em sobretudos e casacos, assim como nas partes de baixo do look, como saias e calças. Para o caso de peças mais curtas, é só complementar com uma blusa mais quentinha que tudo fica resolvido. Inclusive, é uma ótima escolha para o inverno nordestino, não é mesmo?

Looks casuais

Balada, passeio, trabalho, compras. Quem tem um estilo casual conseguirá incluir com facilidade a estampa vichy, que fica bom com jeans, tons neutros, tênis, sapatilha, botinha. E o mais tranquilizador é que a gente pode vestir sem necessariamente ficar com cara de cowgirl ou São João. Olha como dá pra desconstruir essa impressão quando o xadrez aparece com um oxford? Tênis e jaqueta em couro também dão outra cara para o vichy. Uma melissa e uma t-shirt divertida deixam a estampa mais cool. Percebem?

 

Xadrez maior

Embora maior, os quadrados desse xadrez são bem delimitados e ainda assim são considerados vichy. Essa é outra maneira de incluir a estampa no seu guardarroupa, se deseja algo que foge um pouco do óbvio. As opções são várias: conjuntinho, camisa de botão, vestido, saia, calça. Você que escolhe!

Be vintage

Não tem como olhar pra essa estampa e não se lembrar de décadas atrás. Você consegue o efeito vintage dos anos 50/60 com alguns truques: o comprimento midi e o volume da saia; a cintura bem marcada; alcinha e decote quadrado ou levemente arredondado; amarrações; camisa de botão amarrada com um nó na frente. Os acessórios complementam o personagem, como o óculos retrô, a bolsa clássica, sapatilhas de bico afinado. Só aproveitar!

Vão aderir à tendência?

quem é Teté

Curiosa, jornalista e libriana. Mestranda no PósCom/Ufba, interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *