Artes,  Artigos

Top 3: Filmes de Audrey Tautou 

Preciso começar esclarecendo que não sou referência para filmes. É muito difícil cês me verem ligadinha na TV ou no cinema por mais de 1h40, mobilizada por alguma história de longa-metragem. Isso só acontece quando ou a sinopse me chama a atenção, ou quando a estética do filme parece bonitinha, ou quando algo daquele filme está me interessando no momento ou quando minha lua em gêmeos está virada para aquela produção. Muitas possibilidades, é vero, mas, ainda assim, ê coisa rara de me ver!

Tanto é que eu já conferi o catálogo da Netflix de cabo a rabo em busca de um filme legal pra ver. Volta e meia me deparo com um interessante, embora já tenha encarado-o é descartado-o em outro momento. Dois filmes de Audrey Tautou já passaram por esse meu rígido crivo – alô alô graças a Deus, como diria Inês Brasil.

Sim, mores, me rendi a O Fabuloso Destino de Amélie Poulain depois de aquele cartaz dela segurando uma colher muito me intrigar. Que trocinho amorzinho! Não sei dizer se este é um filme de romance ou aventura, mas aquele toque francês (chamarei assim porque percebi algo semelhante no próximo filme) acendeu uma chama de serenidade no meu coraçãozinho. Nada como uma jovem moça, curiosa e espontânea, que se aventura pelas ruas de Paris e encontra um amor, do qual tenta se aproximar todo dia, na mesma medida em que foge dele. É o tipo de filme que eu assistiria de novo, outro semelhante etc e tal, mas não encontrei. 🙁 inclusive, aceito sugestões, tá?

E não precisa me indicar A Delicadeza do Amor, não, porque achei aquele toque francês bem aqui – a cá ele de novo. Desta vez, senti tooooda aquela coisa que dizem que Paris tem para o romance e terminei o filme depois de assistir ao final no dia seguinte, já que peguei no sono hahaha querendo muito muito um amor daqueles que Nathalie teve com François.

Bem da verdade, esse filme mexeu comigo porque eu já vivi uma história daquelas e passo pelo dilema que a própria personagem enfrenta: não ser leal a uma história que passou para se abrir às novas possibilidades que o futuro reserva. 🙄💝 Mas aí vem o drama, gente, que eu ainda não to passando: o boy magia novo não é tão bonito quanto todo mundo acha que deveria ser. No fim das contas, acaba sendo uma verdadeira reflexão sobre a realidade e para a qual eu ainda não tenho nenhuma conclusão! Hahahah

 

Mas, olha, não teria chegado a nenhum desses filmes se a atuação de Audrey em Coco Antes de Chanel não tivesse chamado minha atenção. Sensa!! Não conheci a própria, por motivos de idade, mas todo meu imaginário sobre essa genialidade do mundo da moda foi contemplado pela performance de Audrey no papel. Interpretação impecável, sutileza em detalhes, trejeitos.

O bom disso tudo é que esse meu top 3 ainda pode ser expandido, já que ainda não vi todos os filmes que a atriz estrelou. Mas quero! Não basta a qualidade na sua atuação, o francês ainda é em um idioma que muito tem me interessado.

 

“I Love you” é bom, mas já imaginou um “Je t’aime” ao pé do ouvido? 💓

Curiosa, jornalista e libriana. Mestranda no PósCom/Ufba, interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *