Mensagem a você que me lê – Chegamos a um recorde!

Não tem técnica de SEO que dê conta de expressar a importância desse texto. Chegamos a um recorde! Não tem equipe pra celebrar, mas tem você pra agradecer!

Chegamos a um recorde! Sim, nós, eu, você e outras quase 8 mil pessoas passeamos por aqui pelo blog no mês de março de 2021. Em quase seis anos de Moça Criada, atingimos um recorde!

“Ótimo trabalho!”, me parabenizou o Google Analytics, mensageiro das boas novas, sugerindo ainda que eu compartilhasse essa notícia com minha equipe.

Mas eu não tenho equipe.

Desde junho de 2015, quando abri esse espaço, sou só eu, minhas ideias, meu tempo incerto. Entusiastas, ao contrário, tenho aos montes. Ou não tanto aos montes assim, é preciso reconhecer. Mas são fiéis. Ô!

Desde meu pai, que me deu o primeiro real necessário para o registro do domínio, até amigas que compõem meu conselho editorial informal, com quem costumava dividir ideias, angústias, planos, opiniões. Muitos textos que vocês hoje leem aqui são resultados de conversas como essas.

Continuar com esse espaço é resultado de conversas como essas.

Não vou mentir que por vezes eu já pensei em encerrar o Moça Criada e seguir o baile. Hoje, inclusive, momentos antes de escrever esse texto, eu pensei.

Semana passada também.

Mas a verdade é que eu nunca consegui cancelar o registro do domínio, encerrar a hospedagem, fazer o backup de tudo e viver outras experiências. O Moça Criada me ajudou a reconhecer um lado meu que jamais tive oportunidade.

Quem acompanha esse blog certamente percebeu que minhas mudanças pessoais se refletiram aqui também: nas pautas, na linguagem, no formato dos conteúdos, no layout. Moça Criada é memória de quem me tornei nos últimos seis anos.

É difícil abandonar assim, sem mais nem menos. Principalmente quando ele volta e meia me lembra do quão longe posso ir. Chegarmos a quase 8 mil usuários visitantes em um único mês, apesar de vir aqui menos do que gostaria, é incrível!

Esse blog tem vida própria já faz um tempo. Quantos conteúdos publicados meses, anos atrás voltam ao topo dos mais lidos de forma orgânica, apenas porque as pessoas buscaram por assuntos de que tratam!

Meu maior case de sucesso é o post “Veja onde comprar T-shirts legais na web”. Ele é de novembro de 2017 e, segundo a ferramenta Search Console, do Google, já são mais de 7,62 mil cliques e 123 mil impressões – quando o usuário viu o link. Mas esses dados se referem apenas ao período entre 1o de janeiro de 2020 e 9 de abril.

Dados do Analytics, ferramenta também do Google, são mais precisos, porque resgatam desde o primeiro dia de blog ativo. Nesse caso, são 19,7 mil visualizações de página e 17,7 mil visualizações únicas. Essa página é mais vista do que a própria página inicial aqui do Moça Criada.

Imagina a força!

Hoje, dia em que escrevo esse texto, percebi mais uma potência nesse blog. O texto “Detalhes do estilo de Vitória, advogada interpretada por Taís Araújo em ‘Amor de Mãe’” entrou para o top 10 de posts mais lidos em toda a história do Moça Criada.

Publicado em janeiro de 2020, numa entrevista que fiz com Marie Salles, figurinista da novela da Globo, foram 5,5 mil visualizações de página, sendo 4,8 mil visualizações únicas. No último mês, quando a ‘Amor de Mãe’ foi retomada após a pausa motivada pela pandemia de coronavírus, foram:

  • 21 mil impressões, um aumento de 687,3%;
  • 2,2 mil cliques, 1.876,6%, crescimento de 1.876,6%;
  • 2,7 mil visitantes únicos, incremento de 1.461,6%.

Em 28 dias. Vinte e oito dias. Menos de um mês. É força.

Não sou dada a números. Entendo que eles dizem muito, representam e são significativos, mas não gosto de me fixar neles por receio de perder a espontaneidade que, creio, um espaço criativo precisa ter. Mas seria injusto olhar todo esse desempenho e não reconhecer o trabalho que desenvolvi até aqui.

Com você, que me lê. Com você, que encontra aqui o que precisa. Que se informa, se diverte, até para pra pensar um pouco numas viagens que volta e meia escrevo.

Uma vez me disseram que eu sou jornalista demais e toda a ficha caiu. Sou mesmo.

E se eu puder adotar um propósito na minha vida, será agregar um tijolinho de informação para a construção da sua capacidade de observar o mundo ao seu redor.

Foi assim comigo, com o Moça Criada. Espero que seja com você também.

Chegamos a um recorde! 

Autor: Moça Criada

Curiosa, jornalista e libriana. Mestre em Comunicação. Interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse. Ver todos posts por Moça Criada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *