Conjunto de calcinha e sutiã 'Valentina', aposta da marca de lingeries La Jolie Intimates
Moda,  News

Nova marca baiana promete conforto e beleza em lingeries

A capital baiana ganha nesta quinta-feira (24) uma marca especializada em lingeries. A La Jolie Intimates é criação da engenheira Julie Chagas, de 26 anos, que só carrega o título por mera formalidade – ela diz se reconhecer mesmo como empreendedora de moda.

Para a coleção de lançamento, Julie promete peças em renda confortáveis e bonitas, em pelo menos dois modelos de conjuntos: o Valentina, aposta da marca e disponível em duas cores, e o Lara, disponível em três cores. Também haverá possibilidade para comprar calcinhas e tops avulsos, combinar peças entre conjuntos e comprar itens do mesmo conjunto em tamanhos diferentes. Por exemplo, a calcinha no tamanho M e o sutiã no tamanho G.

A pouca variedade de modelos foi decisão bem pensada: prioriza quantidade para fidelizar as clientes e permite o estudo do mercado. Em entrevista ao Moça, Julie explicou que sua proposta é unir beleza, conforto, sustentação e caimento para estimular as mulheres a perceberem o quanto são bonitas.

“Todas as mulheres são bonitas, independentemente se ela tem estria, se tem celulite, se está acima do peso, se não tem aquele corpo que a mídia considera como padrão de beleza. O padrão de beleza que estão o tempo todo falando que existe não é mulher real. Nós somos mulheres reais. Acredito muito na beleza da mulher real. Acredito muito que a mulher possa se sentir bonita, independentemente se use P, M, G ou GG, se veste tamanho plus size”, destaca.

Criação na pandemia

O lançamento em setembro implica dizer que a marca foi desenvolvida no período mais crítico da pandemia do novo coronavírus, condição declarada em março. Apesar de a ideia da La Jolie Intimates ter surgido em dezembro do ano passado, todo o planejamento e execução foram administrados em meio ao caos que se tornou a rotina.

Julie contou que se assustou, se desanimou… Assim como muitos empresários, a primeira reação foi imaginar que as pessoas deixariam de comprar devido à crise sanitária.

“Entrei em pânico real. Dei uma desanimada grande no início da pandemia. Só que, ao mesmo tempo que dei desanimada, continuei tentando montar coleção, mas confesso que foi num ritmo muito menor do que eu poderia ter feito. E aí numa conversa com amigas minhas sobre pandemia, veio na cabeça que sempre vai existir problema na vida. A vida não é perfeita, e não seria diferente com empresa. Agora foi pandemia, mas poderia ter sido uma crise econômica, algum problema interno da empresa, e eu vou ter que sempre superar esse problema. Foi isso que me deu gás pra continuar com a La Jolie Intimates“, revela.

Experiência de compra

A principal forma de venda da lingerie La Jolie Intimates será o e-commerce, que deve ser lançado também no dia 24, mas a presença no Instagram é entendida por Julie Chagas como a vitrine que precisa para envolver potenciais clientes no universo da marca. Por exemplo, explicando como cada peça funciona no corpo, detalhando os acabamentos.

Mas, de acordo com a empresária, de nada adianta conhecer as peças sem conhecer o próprio corpo.

“Não adianta a gente comprar alguma coisa só porque fulano indicou ou porque a gente achou muito bonitas, mas que a gente sabe que no fundo não vai gostar. Tem que conhecer nosso corpo, saber o que a gente gosta, o que a gente acha que valoriza. Tem meninas que gostam de calcinha menorzinha, não suportam cintura alta; já tem meninas que se sentem super bem usando. Acho que se agente conhece nossos gostos, nosso corpo, a gente acerta bastante na escolha”, acrescenta.

+ Veja também: A gente precisa falar sobre calcinha e sutiã

+ Veja ainda: Lingeries saem das cortinas e viram destaque no look

Com a lingerie escolhida, a experiência começa: apresentação, essência própria que demarca a identidade da La Jolie, embalagem para guardar as peças em casa. Segundo Julie, a preocupação é também com a manutenção das peças.

“Às vezes a gente guarda tudo bagunçado numa gaveta, acaba juntando uma na outra, às vezes vai pegar alguma coisa e o cantinho da unha pega, às vezes puxa um fiapinho, e renda é super delicada”, acrescenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *