Qual lugar é o que nos cabe?

Processed with VSCO with f2 preset

Já faz um tempo que venho observando a necessidade de a gente saber chegar e sair dos espaços. É porque a gente não cabe em todos os lugares, assim como – sem soberba nenhuma – não é qualquer ambiente que fará alguma diferença em nós mesmas. E ainda que seja fácil perceber essa realidade, a gente encontra alguns entraves para cortar o vínculo, deixar para trás, ousar se inserir onde achamos conveniente.

Processed with VSCO with f2 preset

Pensando melhor, a lógica dos espaços é perfeitamente adaptável quando se trata de pessoas. Chega o momento em que a melhor das amizades não mais parece verdadeira ou confiável. Em algum momento a gente vai encontrar pessoas que, por mais legal que sejam, não conseguem acompanhar nosso ritmo e a sintonia que poderia existir não encontra contexto para se inserir. Por outro lado, a gente pode acabar fazendo um esforço danado para se aproximar de quem admiramos, de quem acreditamos possuir algo para nos acrescentar e estimular o melhor que podemos ser. Olha só que desafio!

Processed with VSCO with f2 preset

Processed with VSCO with f2 preset

Dia desses conversava com um conhecido sobre como nos acomodamos quando vivemos com pessoas que não possuem visão a longo prazo nem estabelecem metas para si mesmos. Ainda que o objetivo seja comer um McDonalds no final do expediente ou uma viagem para a ilha no próximo feriado. Mas é bom quando, cheios de sonhos, estamos com pessoas que sonham também. É como se um alimentasse o outro, e um desse coragem pro outro, e ambos ficassem felizes porque fizeram florescer no outro a semente da realização.

Processed with VSCO with f2 preset

Processed with VSCO with f2 preset

A gente precisa saber sair dos lugares e fugir das pessoas que não têm vontade de realização, da mesma maneira que a gente deve buscar ambientes e pessoas que nos propiciem essa possibilidade. Mas, antes de tudo isso, é necessário que despertemos em nós mesmas, primeiro, essa vontade. Porque de nada adiantaria conviver com sonhadores, se nós não conseguimos sequer pregar o olho para dormir. Ou nem mesmo sonhar acordado. Nesse caso, seremos as pessoas e ambientes dos quais os outros correm. Entende como é?

Processed with VSCO with f2 preset

Processed with VSCO with f2 preset

Empoderamento é isso também. E autoconhecimento, observação e humildade são algumas das ferramentas que podemos utilizar para identificar a hora exata de ir e de chegar – e digo mais: de como ir e chegar. Certa feita conversava sobre isso com uma amiga e algumas perguntas que ela me fez pareceram bem norteadoras para isso: O que te acrescenta de positivo? O que tem de bacana nesse ambiente ou nessa pessoa? O que realmente te faz permanecer?

Processed with VSCO with f2 preset

Processed with VSCO with f2 preset

Talvez a gente não encontre essas respostas de imediato. Talvez só o tempo nos ajudará a entender onde cabemos. Mas uma coisa é certa: não encontrar tão logo esse lugar não quer dizer que somos demais ou de menos. Nesse caso, nada impede que construamos um espacinho para nós mesmas e deixemos a porta aberta para quem quiser chegar!

😘

Processed with VSCO with f2 preset

As fotos foram tiradas pela fotógrafa Cláudia Cardozo, da Buenas Imagens. As peças usadas nas imagens são do acervo pessoal da Moça Criada.

Compartilhe com as amigas
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>