Artigos,  Comportamento

Julia Faria deixa lições em bate papo com quem faz a moda em Salvador

Na noite desta quinta-feira (24), as moças que fazem moda se reuniram no teatro Eva Hertz, na livraria Cultura do Salvador Shopping, para um bate-papo com a atriz e blogger Julia Faria. A consultora Ana Cury ficou responsável por mediar a conversa.

Apesar de o encontro ser parte do Projeto Estações, que celebra a chegada da primavera, cuja campanha do centro de compras foi estrelada pela própria Julia, a conversa não teve como pauta apenas moda. Não deu pra dissociar, já que estávamos todas unidas por causa desse gosto comum, mas o bate-papo serviu para conhecermos um pouco mais de Julia. Papo de amigas, para usar o termo utilizado pela blogger como definição da “linha editorial” do seu site.

Ana Cury, à esquerda, e Julia Faria, à direita (Foto: Moça Criada)
Ana Cury, à esquerda, e Julia Faria, à direita (Foto: Moça Criada)

Alguns momentos do passado foram lembrados, como quando a blogger era uma adolescente hippie nata, daquelas que usavam pulseira de semente, rasteirinha, saia longa e vivia no forró. Nessa época, já fazia teatro e vislumbrava o curso na faculdade, mas decidiu cursar jornalismo para ter um plano B. Dali seguiu para a Capricho, onde descobriu seu amor por moda, e depois agarrou a oportunidade de trabalhar na Vogue Brasil, onde ficou por um ano e meio.

O teatro acabou falando mais alto e Julia largou o jornalismo para se dedicar às artes cênicas. A moda passou a ser digital e incluída na categoria lifestyle de sua vida. Puro achismo, inspiração e como se estivesse falando com a própria amiga explicam o lugar da moda em sua realidade. Mas, no fim das contas, é assim que as leitoras da blogger parecem se senti- amigasr . Ao menos foi o que deu pra observar daquelas que manifestaram apoio na gordice de brigadeiro para assistir à global Verdades Secretas, ou daquelas que notaram o foco no fitness style depois da viagem de Julia a Ibiza.

Bate-papos como esse são interessantes. Não diria que para aproximar os leitores de quem seguem, porque isso já é proporcionado pelas redes sociais digitais, com destaque para o Snapchat. Mas gosto do formato por causa da interação imediata, com a espontaneidade que o momento permite. Momento memorável foi quando uma mocinha de 9 anos perguntou a Julia o que fazer para que sua mãe a deixasse ter um blog de moda. A resposta não poderia ter sido mais inspiradora. Não exatamente com essas palavras, mas próximo disso: se for a sua paixão, você conseguirá aquilo que deseja. É só esperar.

Peguei pra mim também.

Curiosa, jornalista e libriana. Mestranda no PósCom/Ufba, interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *