‘Glow': Nova série da Netflix traz luta-livre feminina nos anos 1980

Quero deixar registrado para a posteridade que em 2017 os anos 1980 estavam na moda. Em menos de um mês estrearam duas produções com referências da década. A primeira, o filme ‘Meu Malvado Favorito 3′, sobre o qual já falei aqui no blog. A segunda, a série original Netflix ‘Glow’, de Liz Flahive e Carly Mensch. Neste último caso a gente tem algo que retrata bem o que foi a época, desde os trajes até o comportamento e os gostos das pessoas.

Comecei a assistir à série sem pretensão alguma e até um pouco hesitante. A série é inspirada em eventos reais sobre as mulheres da luta-livre. ‘Glow’ existiu de verdade e esteve no ar entre 1986 e 1990. Não precisa torcer o nariz nem franzir a testa – tá? – porque é a temporada inteira até que esse programa, de fato, aconteça. Inclusive, é essa a minha primeira crítica sobre ‘Glow’: a série demora um pouco para chegar a um ponto de estimulação. Do primeiro ao sexto episódio, as coisas ainda se estruturam, há todo um drama entre as personagens principais. Um saco. Do sétimo ao décimo, no entanto, você entende o quanto vale à pena ter esperado até ali.

Outra crítica diz respeito ao quanto algumas informações se repetem. O que poderia ser um insight pra uma personagem acaba tendo que ser dito mais uma vez para que ela caia na real. Não sei se é algum tipo de mensagem subliminar que a série quer passar, mas isso me incomodou. Por exemplo, quando Debbie conversa com um lutador de luta livre e ele dá toda a fórmula para o sucesso, mas ela só aceita isso no penúltimo ou último episódio.

Mas outras percepções fizeram valer a existência dessa série. Fiquei encantada por todo esse universo e fiz uma lista com 13 coisas sobre ‘Glow’ pra gente observar.

via GIPHY

1. Coisas incríveis acontecem quando mulheres se unem
2. Ataques de estrelismo podem esconder insegurança
3. Esteja atenta para observar as desigualdades que existem entre homens e mulheres
4. Nem sempre a ideia mais elaborada é a que será melhor executada ou atrairá seu público
5. Cuidado para não perder uma amizade por bobagem, como aconteceu com Ruth
6. Amor-próprio é tudo. Saiba quando alguém gosta de você ou quando só tem medo de ficar sozinho
7. A gente finge que não, mas o apoio da família é fundamental. Dá um gás pra vida quando o pai ou a mãe nos dá o apoio que ninguém mais no mundo se importaria. Um “você consegue” é capaz de vitórias. Carmen que o diga!
8. Saiba identificar as pessoas tóxicas e quando se livrar delas. Geralmente ela vai te desestimular e evitar ao máximo o seu sucesso, além de sempre desvalorizar seus esforços. Você é mais do que isso e não precisa de gente assim por perto

via GIPHY

9. Já falei que coisas incríveis acontecem quando mulheres se unem e reforço para dizer que somos capazes de muitos feitos quando pensamos juntas em prol de um ideal. Não vale à pena rivalizar com as nossas. Vamos juntas!
10. Cada um tem um drama particular que esconde por trás de risadas, dinheiro e vida de balada. Seria bom não julgarmos ninguém e praticar a lei do respeito. Nunca se sabe o que o outro passa, né mesmo?
11. Nada é impossível. Ser gorda, magra, alta, baixa, oriental, negra, branca, introspectiva ou extrovertida não é fator determinante para nos tornar aptas ou não a realizar qualquer atividade. O segredo é interesse e esforço. O resto vem!
12. Os anos 80 são incríveis, mas a mistura de cores e estampas é tão exagerada que beira o brega. Vamos tomar cuidado ao trazer essas referências para a atualidade, ok, pessoal?
13. Glow precisa de uma segunda temporada. Pelo amor da nossa senhora das boas séries, Netflix, renova Glow!

via GIPHY

Compartilhe com as amigas
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>