Comportamento,  Entrevistas

Especialista fala dos riscos e benefícios da blefaroplastia

As moças novinhas ainda não sentiram na pele o reflexo do tempo, mas aquelas que já chegam aos 30 anos começam a perceber flacidez, bolsas de gorduras e rugas nas pálpebras. Aliás, falei das moças, mas esqueci que os moços criados também têm sua vaidade e se incomodam. O que há de comum entre ambos, além do aspecto cansado e envelhecido causado por aquelas características listadas acima? A procura pela blefaroplastia.

É o que diz a dra. Paula Samy, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do quadro de profissionais do Centro da Saúde Ocular Kátia Mello, no Rio de Janeiro. Não existe uma idade mínima para fazer o procedimento, mas os melhores candidatos à cirurgia são aquelas pessoas saudáveis, não fumantes e sem condições oculares graves. “Pessoas com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, devem controlá-las antes de se submeterem à cirurgia”, lembra Paula, acrescentando que gestantes não podem passar pelo procedimento estético.

Os riscos da cirurgia são um tanto assustadores, como infecção, prejuízo temporário ou perda da visão, disfunção da pálpebra e trombose venosa profunda, segundo informa a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Apesar disso, o procedimento é bastante popularizado no Brasil e muito procurado por diversas faixas etárias, de acordo com a dra. Paula Samy. E quem está interessado desembolsa, em média, a partir de R$ 5 mil.

Blefaroplastia elimina a flacidez, bolsas de gorduras e rugas das pálpebras inferior e superior (Foto: Reprodução/Image Source/Corbis)
Blefaroplastia elimina a flacidez, bolsas de gorduras e rugas das pálpebras inferior e superior (Foto: Reprodução/Image Source/Corbis)

Na entrevista rapidinha com a dra. Paula, mais detalhes sobre o procedimento são explicados. Vale conferir!

Como saber qual o momento adequado para fazer o procedimento?
Quando a pessoa perceber que a flacidez, bolsas de gorduras e rugas nas pálpebras a estão deixando com um aspecto cansado, triste e envelhecido, e isso a está incomodando de alguma forma, ela pode procurar um cirurgião plástico para se informar mais sobre a cirurgia e realizar o procedimento.

Quais são os cuidados pré e pós-operatório que a pessoa que se submete ao procedimento precisa tomar?
As recomendações pré e pós-operatória são simples. No pré-operatório, algumas das orientações são: Jejum de oito horas antes da cirurgia, abstenção de medicações anticoagulantes, como a aspirina, e de tabaco, por pelo menos um mês antes da cirurgia. Já no pós-operatório, estão incluídos repouso, utilização de óculos escuros, compressas geladas e dormir com a cabeceira elevada para reduzir o inchaço da região. Por volta de três dias, o paciente já poderá voltar as suas atividades normais.

Quais os riscos que a blefaroplastia oferece?
Praticamente não existe contraindicação, a não ser que o clínico diga que há risco cirúrgico, mas ainda assim podemos fazer, com anestesia local, um procedimento menor e mais limitado. A complicação mais comum, mas que é rara de acontecer, é o hematoma (sangramento), principalmente em pacientes hipertensos. Portanto, pessoas com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, devem controlá-las antes de se submeterem à cirurgia. O procedimento não pode ser realizado em gestantes.

As bolsas de gordura, rugas das pálpebras e flacidez na região em torno dos olhos são causadas por quais fatores? Dá pra evitá-las?
Elas são causadas pelo próprio processo de envelhecimento, além de fatores genéticos e ambientais. Esse processo pode ser acelerado pela perda de peso súbita e estresse. Não dá para evitá-las. Mas alguns cuidados com a alimentação, controle do peso e evitar situações de estresse pode ajudar as pessoas a não desenvolverem essas características precocemente.

Como pode proceder aquela pessoa que sofre com os incômodos listados acima, mas que não tem coragem de fazer a blefaroplastia?
Muitas pessoas temem o procedimento por falta de conhecimento sobre ele ou medo de que algo dê errado. É importante que ela procure um cirurgião plástico para que ele possa tirar suas dúvidas e tranquilizá-la sobre a cirurgia. O procedimento é simples e rápido. É realizado em torno de duas horas se for feito nas pálpebras superior e inferior e é realizada, mais comumente, apenas sob anestesia local com sedação. A anestesia geral é utilizada somente quando necessária.

Curiosa, jornalista e libriana. Mestranda no PósCom/Ufba, interessada nos valores - os meus, os seus, os de notícia e os humanos. Se piscar o olho, o cochilo vem, mas os olhos sempre estão abertos para uma série ou outra que desperte o interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *