E se a gente não tiver vontade de fazer nada?

É domingo, pós-balada, o sol brilha forte lá fora, mas tudo o que você mais gostaria era que ainda estivesse escuro. Sem muita luz, sem muita zoada, sem muita obrigação de dar algum sentido para aquele dia. É porque você não está com disposição para fazer qualquer coisa. Na lista de tarefas do dia, o que importa mesmo é não fazer nada. Check!

Dia off, ócio criativo, preguiça. A gente chama isso conforme nos é conveniente, verdade. De qualquer forma, o importante é que a gente dê vazão a essa vontade de esquentar o lugar no sofá e deixar a cabeça doer pelo tanto que ficamos deitados. Não sei se vocês sabem, mas quando dormimos demais afetamos nossos antidepressivos naturais e aí tendemos a ficar mais indispostos, quietos, com dor de cabeça… Aprendi, enfim, depois de tanto fazer isso! Haha

O bom desses dias de não fazer nada é que retomamos nossa energia para os próximos, quando estaremos à vontade para fazer tudo. Seguir com a rotina, explorar ambientes novos, malhar, estudar, produzir. Um dia ou dois são suficientes para essa “redisposição”.

Comece a se preocupar quando os dias de preguiça forem mais frequentes do que aqueles em que você está ativo. Ou quando nem esses dias de descanso são capazes de te animar para a vida que está posta para ser vivida. Cuidado com um tantinho de depressão que pode existir, um problema de saúde mais agravado… É bom estar atenta aos sinais do seu corpo para não se pega de surpresa posteriormente.

Mas deixe a preocupação se manifestar só se você perceber esses sinais. Sendo algo pontual, em que seu corpo quer só um pouquinho de descanso (ou um feriado inteiro disso), não se culpe. Se permita. Descubra coisas bacanas que podem ser feitas em casa mesmo para o seu lazer. Que tal um filme? Ou quem sabe começar aquela série que todo mundo tá falando que é boa? Imagina que incrível deitar na rede e deixar seu artista favorito tocar no streaming?

Fica aí a oportunidade! 😘

As fotos foram tiradas pela fotógrafa Claudia Cardozo, da Buenas Imagens. As peças usadas pela Moça Criada são de seu acervo pessoal.

Compartilhe com as amigas
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>